segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

UML - Diagramas

Bom dia! E como eu prometi hoje estou iniciando o segundo post sobre UML onde vou falar por cima um pouco sobre cada diagrama e nos outros posts explicar um a um com exemplos na prática...

Aliás, um feliz 2012 a todos, muita paz, saúde, sucesso e acima de tudo! CONHECIMENTO :]


Diagrama de casos de uso
Ele é o diagrama mais geral e informal da UML, sendo utilizado normalmente nas fases de Levantamento e Análise de Requisitos do sistema, e normalmente é sempre consultado duranto o processe de modelagem e serve como base para outros diagramas. Apresenta uma linguagem simples e de fácil compreensão para que os usuários possam ter uma idéia geral de como o sistema irá se comportar.
Procura identificar os atores (usuários, outros sistemas ou até mesmo algum hardware especial), que utilizarão de alguma forma o software, bem como os serviços, ou seja, as opções, que o sistema disponibilizará aos atores, conhecidas neste diagrama como Casos de uso.
Um exemplo:


Diagrama de classes
O mais utilizado e o mais importante da UML, servindo de apoio para a maioria dos moutros diagramas. Como o próprio nome diz, define a estrutura das classes utilizadas pelo sistema, determinando os atributos e métodos possuídos por cada classe, além de estabelecer como as classes se relacionam e trocam informações entre si.

Diagrama de Objetos
Esta associado ao diagrama de classes. Na verdade, o Diagrama de Objetos é praticamente um complemento do Diagrama de Classes, sendo bastante dependente deste. O Diagrama de Objetos fornece uma visão dos valores armazenados pelos objetos de um Diagrama de Classes em um determinado momento da execução de um processo do software. Este foi um dos diagramas tornados independentes pela
UML 2, apesar de já existir anteriormente, era considerado apenas uma extensão do Diagrama de Classes.

Diagrama de estrutura composta
Descreve a estrutura interna de um classificador, como uma classe ou component, detalhando as partes internas que o compõem, como estas se comunicam e colaboram entre si. Também é utilizado para descrever uma Colaboração onde um conjunto de instâncias coopéram entre si para realizar uma tarefa. Este é um dos três novos diagramas propostos pela UML 2.

Diagrama de sequencia
Preocupa-se com a ordem temporal em que as mensagens são trocadas entre os objetos envolvidos em um determinado processo. Em geral, baseia-se em um Caso de Uso definido pelo diagrama de mesmo nome e apóia-se no Diagrama de Classes para determinar os objetos das classes envolvidas em um processo. Um Diagrama de Sequência costuma identificar o evento e determina como o processo deve se desenrolar e ser concluído por meio da chamada de métodos disparados por mensagens enviadas entre os objetos.

Diagrama de colaboração
Chamado de Diagrama de Comunicação na UML 2 esse diagrama está amplamente associado ao Diagrama de Sequencia, na verdade, um complementa o outro. As informações mostradas no Diagrama de Sequencia, porém com um enfoque diferente, visto que este diagrama não se preocupa com a temporalidade do processo, concentrando-se em como os objetos estão vinculados e quais as mensagens trocam entre si durante o processo.

Diagrama de Gráfico de Estados
Chamado de Diagrama de Máquina de Estados na UML 2 procura acompanhar as mudanças sofridas por um objeto dentro de um determinado processo. Como o Diagrama de Sequencia, o Diagrama de Máquina de estados muitas vezes baseia-se em um Caso de Uso descrito em um Diagrama de casos de uso e apoia=se no diagrama de classes. O diagrama de maquina de estados é utilizado normalmente para acompanhar os estados por que passa uma instancia de uma classe, no entanto pode ser utilizado para representar os estados de um caso de uso ou mesmo os estados gerais de um sub-sistema ou de um sistema completo.

Diagrama de atividades
O diagrama de atividades era considerado um caso especial do antigo Diagrama de Gráfico de EStados, atualmente conhecido como DIagrama de Máquina de Estados, conforme foi descrito na seção anterior. A partir da UML 2.0 o DIagrama de Atividades foi considerado independente do DIagrama de Máquina de EStados. Esse diagrama preocupa-se em descrever os passos a serem percorridos para a conclusão de uma atividade específica, muitas vezes representada por um método com um cetro grau de complexidade e não de um processo completo como é o caso dos DIagramas de Sequencia ou Colaboração, embora também possa ser utilizado para este fim. O diagrama de Atividades concentra-se na representação do fluxo dle controle de uma atividade.

Diagrama de componentes
Esta amplamente associado à linguagem de programação que será utilizada para desenvolver o sistema modelado. Esse diagrama representa os componentes do sistema quando este for ser implementado em termos de módilos de código-fonte, bibliotecas, formulários, arquivos de ajuda, etc. e determina como esses componentes estarão estruturados e interagirão para que o sistema funcione de maneira adequada.

Diagrama de implantação
Determina as necessidades de hardware do sistema, as características físicas como servidores, estações, topologias e protocolos de comunicação, ou seja, todo o aparato físico sobre o qual o sistema deverá ser executado.

Diagrama de pacotes
Tem como objetivo representar os sub-sistemas englobados por um sistema de forma a determinar as partes que o compõem. Pode ser utilizado de maneira independente ou associado com outros diagramas.

Diagrama de interação geral
Uma variação do Diagrama de Atividades que fornece uma visão geral dentro de um sistema ou processo de negócio. Esse diagrama passou a existir somente a partir da UML 2


Diagrama de tempo
Descreve a mudança no estado ou condição de uma instância de uma classe ou seu papel durante um tempo. Tipicamente utilizada para demonstrar a mudança no estado de um objeto no tempo em resposta a eventos externos. Esse é o terceiro diagrama criado a partir da nove versão da linguagem.

continua...

2 comentários:

  1. Otimo post...vai me ajudar muito..simples e completo!.

    ResponderExcluir